NOTA DE ESCLARECIMENTO DA ABICLOR

A Associação Brasileira da Indústria de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor) vem, por meio desta nota de esclarecimento, inicialmente, lamentar profundamente o acidente ocorrido na Estação de Tratamento de Água (ETA) do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de Pedreira, São Paulo, com consequências graves.

Esclarece que o evento não tem qualquer relação com cloro gás liquefeito que é produzido por meio das tecnologias utilizadas pelas associadas, uma vez que a Estação, em questão, utiliza gerador de hipoclorito in situ, fabricando o produto a baixa concentração de cloro ativo (entre 0,4 e 0,6%) e seu uso e aplicação ainda depende de regulamentação.

Importa destacar que no processo tradicional de fabricação de produção do hipoclorito de sódio, reconhecidamente mais seguro no Brasil e no mundo, o produto quando chega nas Estações de Tratamento de Água já está finalizado e próprio para utilização direta no tratamento de água, seguindo rigorosamente todas as regras e legislações aplicáveis para utilização do insumo. É sabido que todos os produtores associados detêm tecnologia e procedimentos de segurança notadamente reconhecidos, e isto se comprova, uma vez que sequer foram registrados quaisquer acidentes provocados pelo cloro gás liquefeito há mais de 20 anos no país.

A Abiclor, por meio de sua conduta ética e responsável, ratifica, como mencionado, que a tecnologia in situ requer regulamentação urgente para procedimentos técnicos de produção e manutenção da unidade de eletrólise, bem como de demais equipamentos de processo visando operação segura na aplicação, dentro da melhor técnica disponível e fundada em riscos controlados.

Nos colocamos à disposição para esclarecimentos adicionais, caso se façam necessários.