Sustentabilidade

  • Home
  • Sustentabilidade

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

A cadeia de valor que integra o setor de cloro-álcalis – fornecedores, indústria, distribuidores e transportadores de nossos produtos – sempre pautou o seu desenvolvimento alicerçado na adoção de práticas sustentáveis, incorporando em suas atividades produtivas e em suas estratégias corporativas os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

A Agenda 2030, que inclui os 17 ODS, visa erradicar a pobreza, proteger o meio ambiente e o clima e garantir vida digna em escala mundial, conforme definido em 2015 pelos países-membros da ONU.

Nos orgulhamos de trabalhar voluntariamente dentro dos mais elevados padrões de segurança, saúde, qualidade e respeito ao meio ambiente, a favor de um mundo inclusivo e sustentável.

As diretrizes de nossa indústria estão perfeitamente em sintonia com os ODS.  Pelo menos cinco desses objetivos estão intrinsecamente associados à cadeia produtiva do cloro-álcalis, muito embora a enorme penetração dos derivados da indústria na economia impacte praticamente todos os 17 ODS, conforme mostra o Balanço Sócio-Econômico de 2020

Confira os 5 objetivos diretamente relacionados à nossa cadeia produtiva:

Água potável e Saneamento – ODS 6: Tem tudo a ver com a nossa indústria. Além do cloro garantir a desinfecção e qualidade da água para o consumo, seus derivados são fundamentais nas distintas etapas de tratamento da água captada e de esgotos.  O cloro também é fundamental na produção de PVC (policloreto de vinila), material de que são feitos os tubos e conexões para transportar água encanada e conduzir esgoto.

Fome Zero e Agricultura Sustentável – ODS 2: Produtos derivados de cloro-álcalis, como a potassa cáustica, são essenciais para a produção de alimentos, ajudando a diminuir a fome no mundo. A potassa cáustica é largamente utilizada para a correção de solos em culturas de cereais como milho e soja.

Saúde e Bem-Estar – ODS 3: O hipoclorito de sódio, usado na fabricação da água sanitária, assim como o sabão, têm sido fundamentais para ajudar no combate à Covid-19 e também de outras doenças de veiculação hídrica

Trabalho Decente e Sustentável – ODS 8: Esse é um setor que se distingue pela elevada qualidade dos empregos gerados. O salário médio é três vezes maior na comparação com os demais setores, a jornada de trabalho é menor que na indústria de transformação. O setor apresenta índices baixos de acidentes no transporte de produtos químicos, resultado do aprimoramento contínuo dos processos de gestão desde o transporte até a entrega no destinatário, a fim de minimizar riscos.

Consumo e Produção Responsáveis – ODS 12: A cadeia produtiva do setor está empenhada em assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis e disponibiliza as informações por meio de relatórios de sustentabilidade.

O setor de cloro-álcalis e seus derivados contribui ainda que indiretamente para todos os demais ODS, ajudando a construir um mundo inclusivo e sustentável para todos.

Energia

A indústria de soda-cloro é fortemente intensiva em eletricidade, que representa quase 50% do custo total de produção. O processo eletrolítico de obtenção do cloro e do seu subproduto, a soda cáustica, tem a energia elétrica como insumo essencial para a reação de eletrólise da salmoura. Com base em seus programas de sustentabilidade, um número crescente de empresas vem utilizando o excesso de hidrogênio em células a combustível para gerar energia elétrica.

Água de reuso

O aproveitamento de águas pluviais e o reuso reduzem a demanda exercida sobre os mananciais devido à substituição da água potável fornecida por concessionárias por água coletada nas próprias empresas e pelo tratamento e reuso de seus próprios efluentes. Muitas vezes, a qualidade das águas do sistema público é superior à qualidade necessária, com possibilidade de ser substituída por uma de qualidade inferior a um custo menor.
A água poluída pode ser recuperada e reusada para diversos fins desde que tratada. O tipo de tratamento recomendado está diretamente vinculado ao uso e aos critérios de segurança adotados. Geralmente, a água de reuso passa por um tratamento biológico, físico-químico e desinfecção com cloro ou outro desinfetante tais como dióxido de cloro, ozona ou radiação ultravioleta. Nos reservatórios, é conveniente manter a presença de cloro residual na água.
Além disso, em se tratando de água de chuva, é necessário fazer a filtração e desinfecção com cloro ou outro desinfetante tais como dióxido de cloro, ozona ou radiação ultravioleta. Usos que demandam água com qualidade elevada exigem sistemas de tratamento e de controle avançados. Entretanto, mesmo que sejam efetuados grandes investimentos em sistemas de tratamento e reuso, os períodos de retorno do capital são geralmente reduzidos, mantendo-se, normalmente, em menos de três anos.

A vida útil do PVC

As características sustentáveis do PVC (policloreto de vinila) auxiliam sua utilização em prédios e residências por manter o equilíbrio com o meio ambiente. Por ser um material durável, o PVC é utilizado em tubos e conexões, fios e cabos para a construção civil, principalmente nas obras de saneamento básico.  Este plástico tem como característica longo ciclo de vida útil, sendo um produto que demora a ser descartado na natureza. Segundo o Instituto do PVC, 64% dos produtos de PVC têm vida útil entre 15 e 100 anos. Outros 24% de 2 a 15 anos e 12% são considerados descartáveis com durabilidade até 2 anos. Além da longevidade, o PVC é um produto 100% reciclável, que não perde as propriedades originais após passar pelo processo de reciclagem.

Outro fator que contribui para o desenvolvimento sustentável é a atuação do  PVC como isolante térmico. Sua utilização em janelas, portas, forros de PVC contribui para a economia de energia, devido ao menor consumo dos equipamentos elétricos para aquecer ou resfriar os ambientes.
O uso do produto também se faz presente no tratamento de resíduos sólidos. As mantas de PVC utilizadas para impermeabilização de aterros sanitários impedem que o chorume (líquido poluente que resulta da decomposição do lixo) contamine os lençóis freáticos.
Empresas que seguem os conceitos de construções verdes tendem a utilizar o PVC. O Comitê Consultivo Técnico Científico (TSAC) do USGBC (United States Green Building Council) concluiu que o PVC é um produto que atende o LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) – sistema de classificação sustentável que mede critérios adotados para determinar se um produto atende aos requisitos da construção sustentável.