Indústrias de transformação, papel e celulose, química e petroquímica estão entre as que mais usam produtos do setor de cloro-soda

Os produtos do setor de cloro-álcalis e seus derivados são fundamentais para a melhoria das condições de saúde e higiene e são utilizados na composição de centenas de produtos que estão presentes em nosso cotidiano, contribuindo para tornar a nossa vida mais sustentável, segura e confortável.

Entre os setores que mais se destacam no consumo de cloro, hipoclorito de sódio e ácido clorídrico estão a indústria de transformação, que absorveu 21,3% da demanda, e de saneamento, com 3,0% do consumo total, conforme mostra o Balanço Socioeconômico da Indústria de Cloro-Álcalis no Brasil 2020, elaborado pela Ex Ante Consultoria.

Já o consumo industrial de soda cáustica absorveu 65,2% da demanda. Os destaques são a indústria de papel e celulose, com 35,6%, química e petroquímica, com 26,9%, a indústria de sabões e detergentes, com 11,9%, e metalurgia e siderurgia, com 9,9%. Os demais setores industriais consumiram 15,7% do total.

A pesquisa ainda mostrou que a indústria de cloro-álcalis brasileira foi responsável pela produção de 928,9 mil toneladas de soda cáustica, 857,3 mil toneladas de cloro, 258,2 mil toneladas de ácido clorídrico e 70,7 mil toneladas de hipoclorito de sódio.

Os brasileiros consumiram, em 2019, 863,9 mil toneladas de cloro e 2,278 milhões de soda cáustica e potassa cáustica. A produção doméstica de cloro representou 99,3% do consumo nacional, a produção de soda cáustica, 40,7% da demanda.