Você sabia que o tratamento da piscina aquecida é diferente da piscina fria?

No inverno o uso da piscina aquecida é maior. Afinal, é uma opção para quem quer manter a prática de atividades aquáticas no tempo frio. Mas é bom saber que a água aquecida requer mais cuidados e atenção. Para começar, a diferença no tratamento entre uma piscina aquecida e uma piscina fria é a quantidade de cloro a ser aplicada, pois as piscinas aquecidas exigem maior quantidade de cloro em função da sua decomposição mais rápida. Daí a necessidade de reduzir o intervalo entre uma cloração e outra.

Confira outras dicas de tratamento:

Cloro

Assim que o sistema de aquecimento for instalado, é necessário fazer medições do cloro para corrigir os parâmetros sempre que preciso e quando a água se estabilizar e mantiver os parâmetros do cloro, a medição pode ocorrer a cada 12 horas. Se a estabilidade continuar, as verificações poderão passar para uma vez por dia.

Evaporação da água

Em piscinas com sistema de aquecimento, a água evapora mais rapidamente, o que requer a reposição de água com mais frequência.

Algas

Ambientes fechados e quentinhos favorecem a proliferação de algas e microorganismos.   Por isso, é necessário redobrar a atenção para evitar o problema.

PH

Com o calor, o PH da água tende a se elevar. Em piscinas frias, é possível medir o PH a cada 3 dias, mas numa piscina é aquecida essa  medição deve ser diária. Se, depois de medir o PH, for constatado que ele está elevado, é preciso utilizar um redutor de PH.

Bordas da piscina

As piscinas aquecidas estimulam a produção de suor nos banhistas, e isso faz com que as bordas acumulem oleosidade. Para evitar que essa oleosidade torne-se difícil de ser removida é  necessário aumentar o uso de limpa-bordas.

Além desses cuidados, é importante ainda eliminar resíduos orgânicos, como folhas, que caem na  piscina e tomar uma ducha antes de entrar na água.

Fonte: Pool Rescue; Portal HTH; Henrimar.