Saiba como manusear o cloro corretamente

Estações com tempo instável e chuvoso, como é o caso da primavera, exigem uma maior atenção no tratamento da água para evitar que a piscina fique com água esverdeada e, consequentemente, imprópria para uso.

O manuseio do cloro requer alguns cuidados para não colocar em risco a segurança e a saúde dos usuários e dos profissionais responsáveis pelo tratamento da piscina.  Qualquer descuido pode provocar reações como queimaduras, inalação pelos gases tóxicos formados, irritação nos olhos e no sistema respiratório.

Por isso é fundamental manter os produtos em ótimo estado de conservação, com as devidas tampas, armazenados em locais secos e seguros. E, claro, seguir as informações indicadas pelos fabricantes na embalagem, para garantir a aplicação correta da dosagem de cloro, nem mais, nem  menos.  Confira outras dicas importantes:

  • Sempre que necessário adicione o cloro à água, verifique o pH da água e os níveis de cloro, de acordo com o volume da piscina;
  • O cloro deve sempre ser adicionado à água, para que cause a formação dos gases tóxicos;
  • Os produtos de textura granulada ou em pó precisam ser dissolvidos em água, antes de serem adicionados à piscina;
  • Nunca misture os produtos químicos;

Fonte: Manual Piscina sem lágrimas