FGV: Confiança Empresarial cai em fevereiro

Após oito meses em alta, o Índice de Confiança Empresarial (ICE) da Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE) de fevereiro caiu 0,5 ponto, para 97,2 pontos. Nas médias móveis trimestrais, o índice manteve tendência ascendente ao avançar 0,6 ponto. O ICE consolida os índices de confiança dos quatro setores cobertos pelas Sondagens Empresariais produzidas pela FGV IBRE: Indústria, Serviços, Comércio e Construção.

Em fevereiro, houve queda tanto do índice que mede a percepção dos empresários sobre a situação corrente dos negócios (ISA-E) quanto do Índice de Expectativas (IE-E). O ISA-E recuou pelo segundo mês seguido, em 0,6 ponto, para 92,8 pontos. O IE-E cedeu 0,3 ponto, para 101,5 pontos, permanecendo na zona de neutralidade (próximo aos 100 pontos).

Entre os destaques negativos do índice de expectativas empresariais estão os setores de serviços e construção.  A confiança no setor de Serviços recuou em 1,7 ponto e é o único setor que recua na métrica de médias móveis trimestrais. Após avançar por sete meses consecutivos, a confiança da Construção cedeu 1,4 ponto.

O superintendente de Estatísticas Públicas da fundação, Aloísio Campelo Jr, informou que quase toda a coleta de informações para as sondagens de fevereiro foi obtida antes do avanço expressivo do surto mundial de coronavírus, na última semana do mês.

Fonte: FGV e Agência Brasil