Piscina com lama? E agora?

O ano de 2022 começou com fortes chuvas e alagamentos em diversas regiões do Brasil. Se a sua piscina foi atingida por uma enxurrada, saiba que há duas opções: esvaziar a piscina ou recuperar a água. Dependendo do tamanho da piscina, o custo de recuperação da água, com produtos de decantação e mão de obra, pode não valer a pena.

Se a opção for pela recuperação da água, o primeiro passo é identificar o tipo de sujeira.

Lama e água são problemas mais simples de resolver, já sujeiras como restos de lixo, cascalhos, entulhos podem provocar danos à estrutura da piscina e exigem maiores cuidados. Nesse caso, é preciso remover essa sujeira mais pesada com uma peneira, para então fazer a limpeza (aspiração, decantação, circulação).

Após decantar o barro, é preciso aumentar o PH, com a adoção de floculante/clarificante/decantador combinado com barrilha leve, e ligar o motor para que o produto circule por toda a água (há o risco de entupir o sistema). Depois, será preciso desligar o filtro para ver a precipitação e esperar 12 horas ou mais. Se não resolver, é preciso repetir o processo até que a piscina fique límpida a o barro condensado. A partir daí, é preciso passar o aspirador lentamente para sugar o barro do fundo.


Depois de fazer eliminar a lama e outras sujeiras, é preciso fazer um tratamento de choque na água, fazendo uma supercloração.

Fonte: ANAPP