FGV: Indicador Antecedente sugere recuperação gradual do mercado de trabalho

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) calculado pelo FGV IBRE subiu 0,9 ponto em agosto, para 90,1 pontos, maior nível desde fevereiro de 2020 (92,0 pts.). Em médias móveis trimestrais, o IAEmp variou 2,3 pontos, para 89,0 pontos.

Com essa alta de agosto, o IAEmp acumula cinco meses consecutivos de avanço e se aproxima do nível pré-pandemia. Após o impacto da segunda onda de covid, o movimento iniciado de flexibilização desde então parece ter contribuído para a retomada do mercado de trabalho, diz Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE. “O resultado mais tímido do indicador nesse mês sugere que essa recuperação ainda deve ser gradual. O controle da pandemia e a melhora do setor de serviços, setor que mais emprega, são fundamentais para a continuidade desse cenário positivo”, afirma o economista do FGV IBRE.

Segundo a FGV, dos sete componentes do IAEmp, quatro contribuíram para a alta do mês, com destaque para indicador que mede a situação corrente dos negócios no setor dos Serviços, cujo aumento de 7,4 pontos na margem, contribuiu com 1,1 ponto na alta do indicador agregado.

O Indicador Antecedente de Emprego (IAEmp) tem por objetivo antecipar os principais movimentos do mercado de trabalho no Brasil, com base em dados extraídos das seguintes quesitos obtidos nas Sondagens Empresariais e de Expectativas do Consumidor produzidas pelo próprio FGV/IBRE.

Fonte: Portal Ibre/FGV.