Enquanto casos de dengue diminuem, chikungunya avança no País

O número de casos de dengue no Brasil caiu 46,6% este ano, comparado ao mesmo período de 2020, segundo dados da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), órgão ligado ao Ministério da Saúde. Até novembro, foram notificados 494.992 casos, ante 927.060 no ano anterior. A quantidade de óbitos pela doença diminuiu 62% no mesmo período, de janeiro a novembro. Entretanto, 12 estados brasileiros ainda registram crescimento da dengue, em especial Amapá (354,7%), Alagoas (187%), Rio Grande do Sul (152%), Acre (147,3%) e Paraíba (103,3%).

Já a chikungunya continua avançando e fazendo vítimas no país. Segundo dados divulgados no site do Ministério da Saúde, foram registrados este ano 90.147 casos (não foi informado o número referente a 2020, para efeito de comparação). o número de óbitos causado pela chikungunya recuou para 10, queda de 64% ante janeiro e novembro do ano passado.

Todas as regiões apresentaram aumento nas notificações em comparação com 2020, sendo a Região Sudeste a que apresentou a maior incidência. Entre os estados que apresentaram maiores taxas de crescimento de chikungunya em relação ao ano passado estão: São Paulo (3.779,5%), Goiás (1.070,8%) e Rio Grande do Sul (560,4%).

Entre as principais arboviroses de circulação urbana (dengue, zika e chikungunya), a zika foi a única que não registrou óbitos este ano. Foram identificados 5.710 casos prováveis de zika em todo o Brasil, redução de 17,6% em comparação com o mesmo período de 2020. As regiões que registraram aumento no número de casos de zika, em relação ao ano anterior, foram as regiões Norte (28,3%) e Sul (36,6%).

Fonte: Site do Ministério da Saúde