Brasil conquista quatro medalhas na Olímpiada Ibero Americana

No dia 09 de outubro, foi realizada a cerimônia de encerramento da XXV Olímpiadas Ibero-americana de Química. Este ano, o evento foi sediado na cidade de Teresina (PI) e organizado pela Academia de Ciências do Estado de forma on-line em decorrência das medidas preventivas contra a proliferação da Covid-19. O Brasil conquistou quatro medalhas, sendo duas de ouro e duas de prata, tendo ainda um representante consagrando-se como o campeão deste ano.

Em 2021, a competição contou com a participação de 35 estudantes de 11 países, entre eles: Brasil, Costa Rica, El Salvador, Espanha, Equador, Guatemala, México, Peru, Portugal, Uruguai, Venezuela e Honduras, que estreou como país observador. Para conquistar as premiações, os estudantes tiveram que realizar duas provas: uma de caráter experimental, por vídeo, e outra teórica.

Lucas Takayasu e Glauco César Prado Soares foram os representantes brasileiros que conquistaram a prata. Já Pedro Sales Toro Alonso e Vinícius Silveira Lanza Avelar, ganharam a medalha de ouro para o Brasil. Destaque para Vinícius, que se consagrou como o campeão das XXV Olímpiadas Ibero-americana de Química.

As próximas edições estão previstas para ocorrerem na Espanha (2022), no México (2023) e no Equador (2024).

A Associação Brasileira de Álcalis, Cloro e Derivados (Abiclor), é um dos primeiros patrocinadores do Programa Nacional Olimpíadas de Química. A entidade parabeniza os estudantes que participaram desta edição, demostrando empenho e dedicação, mesmo com as adversidades causadas pela pandemia.

Confira a cerimonia completa abaixo: