Aula de física na piscina

Como pode um prego de 3 cm afundar na água, mas garrafas PET conseguirem flutuar com uma pessoa de 70 kg em cima? Para desvendar esse mistério, os alunos do 2º ano do Ensino Médio do Colégio Positivo, de Curitiba (PR) testaram na prática o Princípio de Arquimedes e outras leis da Física. Eles foram desafiados a projetar e construir uma canoa de garrafas PET de 2 litros para participar da competição que premiou a equipe que conseguiu atravessar mais rápido a piscina do colégio, sem cair na água e ainda apresentando os cálculos corretos.

A estrutura das canoas foi construída obedecendo a critérios rigorosos de produção: cada uma deveria ter no máximo 1,5m por 2m e ser feita exclusivamente de garrafas PET de 2 litros. O uso de qualquer outro material que facilitasse a flutuação, como isopor, espuma, madeira, entre outros, desclassificaria a equipe – assim como o uso de materiais metálicos para unir as garrafas. Cada equipe teve que montar seu próprio remo.

Os estudantes aprenderam a praticar o princípio do empuxo, que é usado em todas as embarcações, como barcos e navios e também em balões, tripulados ou não.