IPCA fecha 2021 com alta de 10,06% e supera meta de inflação

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, (IPCA), referência de inflação oficial do Brasil, , subiu 10,06% em 2021, informou nesta terça-feira (11) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A taxa é mais que o dobro da acumulada em 2020, que foi de 4,52%, e é a maior acumulada no ano desde 2015, quando atingiu 10,67%. A inflação no ano passado superou a meta de 3,75% definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) para o ano de 2021, cujo teto era de 5,25%.


No mês de dezembro, o IPCA registrou variação positiva de 0,73% ante o mês anterior.


A inflação foi puxada principalmente pelo grupo Transportes, que apresentou a maior variação (21,03%) e também o maior impacto (4,19 ponto porcentual) no acumulado do ano. Em seguida vieram Habitação (13,05%), Alimentação e Bebidas (7,94%).


Os reajustes dos combustíveis e a elevação de preços dos automóveis pressionaram o grupo Transportes. No caso de habitação, energia elétrica e o gás de botijão puxaram para cima os custos desse grupo.


Fonte: IBGE