FGV: confiança do consumidor cai 3,2 pontos em dezembro em relação a novembro

O índice de Confiança do Consumidor (ICC) medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) caiu 3,2 pontos, em dezembro em relação a novembro, segundo dados divulgados nesta terça-feira (22). Essa foi a terceira queda consecutiva registrada pelo indicador, que fechou as médias móveis trimestrais em retração de 1,6 ponto, saindo da tendência de alta apresentada desde julho de 2020.

Em dezembro, também houve piora em relação à percepção atual dos consumidores e as expectativas para o futuro. De acordo com a pesquisa, o Índice de Situação Atual (ISA) cedeu 2,1 pontos, para 69,7 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE) recuou 3,7 pontos, para 85,6 pontos.

“Diante de uma segunda onda de covid-19, fim dos benefícios emergenciais e desemprego elevado, os consumidores, principalmente os de menor poder aquisitivo, sinalizam que continuarão contendo consumo. O comportamento mais cauteloso está relacionado principalmente a uma percepção de dificuldade de se obter emprego: 97,5% dos consumidores avaliam que está difícil obter emprego no momento, fazendo com que o indicador atinja o menor nível dos últimos 16 anos. A despeito da aproximação do início das campanhas de vacinação, o consumidor continua desanimado em relação a 2021”, explica Viviane Seda Bittencourt, coordenadora das sondagens, em nota oficial da FGV.

O indicador que mede as perspectivas sobre as finanças da família mostrou uma pioria ainda maior no grau de satisfação e no índice de expectativas. No ISA, a queda foi de 1,6 ponto, e no IE, de 5,8.

Fonte : FGV