Entre a piscina e as ruas

O goleiro da seleção brasileira de polo aquático, Luís Maurício Capelache, não trabalha só dentro das piscinas. Atleta com histórico de participação em grandes competições, ele é engenheiro na CET, a Companhia de Engenharia de Trafégo de São Paulo.

Luís Maurício leva a “vida dupla” desde 2006, quando ingressou na CET por meio de um concurso público. Aos 31 anos, ele está no polo aquático desde os 13 anos. Começou no Internacional, na cidade paulista de Santos, até ser convidado pelo Pinheiros, clube da capital paulista. No time desde 1998, ele conciliou o trabalho como atleta com a faculdade de engenharia no Mackenzie.

Quando entrou na CET, cuidava da manutenção da frota do órgão. Nos últimos meses, trocou de função e hoje supervisiona o departamento de serviços administrativos da empresa.